Odontologia Hospitalar: trabalho essencial no combate à Covid-19 em UTIs

Odontologia Hospitalar Covid-19
Cuidado odontológico em UTIs pode prevenir até 56% das infecções respiratórias. (Imagem: Depositphotos)
Cirurgiões-dentistas especializados em Odontologia Hospitalar são considerados essenciais na recuperação de pacientes entubados com Covid-19.

A pandemia do coronavírus colocou algumas especialidades em evidência. É o caso da Odontologia Hospitalar, responsável por procedimentos de cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial, tratamento de deformidades e ressecção de tumores odontogênicos, ou até mesmo tratamentos básicos que previnem infecções que chegariam até a corrente sanguínea, inclusive relacionados à Covid-19. Agora, em meio ao árduo trabalho de combate à pandemia, a atuação dos cirurgiões-dentistas nas UTIs tem sido fundamental no combate a infecções que podem complicar o estado de pacientes infectados com o coronavírus.

Por conta dos longos períodos que os pacientes têm permanecido internados, muitos problemas bucais podem ser observados. Por isso, é essencial o trabalho do profissional da Odontologia, sobretudo nos casos de pneumonia associada à ventilação (PAV) – uma infecção pulmonar comum entre os que estão sob uso de ventilador.

Em uma reportagem exibida pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, o coordenador da Comissão de Odontologia Hospitalar do Conselho Federal de Odontologia, Keller de Martini, explicou que o vírus da Covid-19 entra pelas vias aéreas e passa pela cavidade bucal, que tem uma carga viral muito grande. Se não houver o cuidado necessário com bactérias e microrganismos, eles podem chegar ao pulmão e provocar complicações, que podem até levar à morte.

Neste sentido, a presença do cirurgião-dentista na unidade de terapia intensiva dos hospitais tem sido essencial para a recuperação dos pacientes acometidos pela Covid-19. “Com o protocolo de higiene oral, há uma diminuição da quantidade de pneumonias em até 60%”, relatou Keller de Martini.

De acordo com um estudo publicado em 2018 no International Dental Journal, o cuidado odontológico, desde a simples escovação até restaurações, pode prevenir até 56% das infecções respiratórias. No Brasil, desde 2015 o Hospital Universitário de Campo Grande incorporou a especialidade à sua grade e, desde então, já apresentou uma redução de mais de 75% dos casos de pneumonias associadas à ventilação mecânica.

A regulamentação da Odontologia Hospitalar tramita no Congresso Nacional desde o Projeto de Lei Complementar 34/2019, que chegou a ser aprovado na Câmara dos Deputados e no Senado, mas foi vetado pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, em junho de 2019. Ainda assim, os esforços continuam por meio do Projeto de Lei 883/2019, que torna obrigatória a presença de profissionais de Odontologia nas unidades de terapia intensiva (UTIs) e unidades hospitalares de internações prolongadas.

A reportagem completa você pode assistir aqui.

Translate »