Laserterapia no tratamento da mucosite peri-implantar

mucosite peri-implantar
Marco Bianchini traz detalhes da utilização da terapia a laser no tratamento da mucosite peri-implantar, que pode preceder a peri-implantite.

A mucosite peri-implantar é uma lesão inflamatória dos tecidos moles ao redor dos implantes, caracterizada por sangramento à sondagem delicada e sinais visuais de inflamação, que ocorre na ausência de perda de osso de suporte ou de perda óssea marginal progressiva e contínua do osso peri-implantar. O principal problema da mucosite é que, caso não seja tratada, torna-se uma precursora da peri-implantite.

O agente causador da inflamação da mucosa peri-implantar é a placa bacteriana, pois foi demonstrada uma relação de causa e efeito entre o acúmulo do biofilme bacteriano ao redor dos implantes dentários e o desenvolvimento de uma resposta inflamatória por parte do hospedeiro. Assim, o combate ao acúmulo de placa é o foco do tratamento da mucosite.

Apesar de ainda serem necessárias maiores evidências científicas sobre a real eficácia da terapia a laser no tratamento da mucosite, parece haver um certo consenso de que a laserterapia pode ajudar na prevenção da evolução da mucosite para uma peri-implantite. A importância desta terapia se dá, principalmente, quando entendemos que a mucosite geralmente precede uma peri-implantite.

Embora os estudos ainda não sejam capazes de demonstrar uma superioridade do uso exclusivo do laser no combate à mucosite, quando comparado com os métodos tradicionais de raspagem, sua associação às técnicas tradicionais de controle de biofilme parece contribuir bastante para a redução da inflamação da mucosa peri-implantar.

Além disso, sabe-se que alguns dos métodos tradicionais de raspagem dos implantes e de seus componentes protéticos podem danificar a superfície dos implantes, promovendo uma maior aderência bacteriana pelas ranhuras ocasionadas por estes instrumentos tradicionais de raspagens. Mesmo que estes fatores possam ser minimizados com cuidados adicionais e polimentos, é indiscutível que muitos locais são também de difícil acesso para a raspagem e controle de biofilme devido às geometrias tridimensionais, muitas vezes, complexas das reabilitações sobre implantes. Desta forma, a laserterapia minimiza estes obstáculos, uma vez que não há o contato direto do instrumento com o implante e seus componentes, mas sim apenas a penetração da luz.

A maior dificuldade do uso da técnica da laserterapia está na padronização do tipo de laser e da potência que será utilizada. A literatura não relata um consenso sobre estes aspectos, deixando para cada fabricante a escolha das especificações de uso. Assim, a utilização dos aparelhos a laser pode ser feita isoladamente (somente a aplicação do laser propriamente dita) ou em conjunto com a remoção do biofilme pelo método tradicional (raspagem dos implantes). Em ambas as situações, se aplicam os conceitos da terapia não cirúrgica usando um laser de baixa potência, onde não há a necessidade de abertura de um retalho.

Se uma mucosite peri-implantar permanecer em boca por um período de longa duração, o infiltrado inflamatório tende a aumentar em volume, agravando a lesão e aumentando o risco dessa mucosite se transformar em uma peri-implantite. Assim, o tratamento precoce é fundamental para o controle da inflamação, evitando que a mesma atinja o tecido ósseo. Utilizar a laserterapia em baixa potência parece ser mais um entre os diversos caminhos que temos para controlar a mucosite. 

Referências

Albaker AM, ArRejaie AS, Alrabiah M, Abduljabbar T. Effect of photodynamic and laser therapy in the treatment of peri-implant mucositis: a systematic review. Photodiagnosis Photodyn Ther 2018;21:147-52.

Aimetti M, Mariani GM, Ferrarotti F, Ercoli E, Ching Liu C, Romano F. Adjunctive efficacy of diode laser in the treatment of peri-implant mucositis with mechanical therapy: a randomized clinical trial. Clin Oral Implants Res 2019;30(5):429-38.

E eis que venho em breve, e trago a minha recompensa, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro. Bem-aventurados aqueles que guardam os meus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas. Mas, ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer um que ama e comete a mentira. (Apocalipse 22:12-15)

Translate »